× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: victoriaebreno

Baixar

Victória e Breno

SEJAM BEM-VINDOS AO NOSSO SITE
Victória e Breno

Pontos Turísticos

Imagem do Blog

 

 

FLORENÇA (em português); FIRENZE (em italiano); FLORENCE (em inglês).
Capital da Toscana, possui população inferior a meio milhão de habitantes, localizada nas margens do Rio Arno.

O aeroporto de Florença, Américo Vespucci, fica a apenas 5km de distância do centro urbano e nele pousam linhas nacionais e internacionais. A autoestrada principal, A1, liga Florença a Bolonha e Milão, ao norte, e Roma e Nápoles, ao sul. Pelo litoral, autoestrada A11 liga a cidade a Prato, Pistoia, Montecatini, Lucca, Pisa e todas os outros pontos dispostos ao longo do Mar Tirreno. Existe uma outra rodovia que liga Florença a Siena.

A região de Chianti, entre Florença e Siena, é famosa pela produção de vinho e tem um dos campos mais belos de toda a Itália.
 


MERCATO CENTRALE DI SAN LORENZO

O mercado possui dois andares, sendo o primeiro repleto de lojinhas de massas frescas, frutas, carnes, embutidos, queijos, temperos, azeites, vinhos que permitem ao visitante conhecer e degustar os principais ingredientes da gastronomia fiorentina. É de encher os olhos e dar água na boca!!!
A parte boa é que eles embalam quase tudo a vácuo para que possamos trazer os produtos para o Brasil. Não deixem de comprar o azeite e mel trufados!
Já o segundo andar é dedicado a restaurantes, escola de culinária, escola de vinhos, etc.


 

DUOMO DI FIRENZE

A majestosa Catedral de Florença (Duomo di Firenze) começou a ser construída em 1296, recebendo a consagração apenas 140 anos depois. A fachada atual demorou ainda mais – foi concluída em 1887. Sua face interna é mais discreta, porém ainda assim reserva alguns detalhes preciosos.

Três detalhes que não podem passar despercebidos são: a monumental cúpula de Bruneleschi - repleta de engenhosas soluções para sustentar a lanterna e o telhado a mais de 50 metros de altura; o campanário projetado por Giotto e a pintura Dante e a Divina Comédia, de Domenico di Michelino.

A igreja, dedicada à Santa Maria del Fiore com mais de 100 metros de altura, chama a atenção não só dos leigos, devido à tamanha imponência, como também de inúmeros investigadores, arquitetos e matemáticos que durante mais de seis séculos investigaram a técnica utilizada por Filippo Brunelleschi para manter a estrutura gigante sem o auxílio de um suporte de madeira ou de ferro.


 

DAVI de MICHELANGELO (Accademia)

Davi é uma das esculturas mais famosas do artista renascentista Michelangelo. O trabalho retrata o herói bíblico com realismo anatômico impressionante, sendo considerada uma das mais importantes obras do Renascimento.

 A obra de Michelangelo levou três anos para ser concluída (começou-a em 1501 e concluiu-a em 1504). Antes de Michelangelo receber a incumbência dessa obra, o bloco de mármore de carrara que ele usou havia ficado exposto ao tempo por 25 anos no pátio da catedral de Santa Maria del Fiore. Outros escultores já haviam recebido a incumbência da obra, mas, por razões diversas, eles não se interessaram.

A obra permaneceu em frente ao Palazzo Vecchio, na Piazza della Signoria, até 1873, quando foi transferida para a Galleria dell'Accademia, em Florença, onde pode ser admirada atualmente.

 É uma atração que vale a pena! Como as filas são enormes, garanta a entrada antecipadamente pelo site http://www.ticketsflorence.com/pt.


 

UFIZZI

A Galleria degli Uffizi é o mais importante acervo de pinturas renascentistas do mundo, distribuído pelas 45 salas de um imenso prédio inaugurado em 1560 entre o rio Arno e a Piazza della Signoria. A coleção foi criada pela família mais influente de Florença entre os séculos 14 e 16, os Medici.
 

 

PALAZZO PITTI e GIARDINO DI BOBBOLI

O Palácio Pitti foi concebido por Luca Pitti com o propósito de desafiar a odiada família Médici e era, na época em que foi construído por volta de 1440, a maior e mais impressionante residência privada da cidade de Florença. Está situado na margem direita do rio Arno a pouca distância da Ponte Vecchio.

Contudo, a ânsia de competir com a família Médici e o infeliz destino político de Luca Pitti, conduziram a família Pitti à falência e consequente interrupção dos trabalhos de construção do Palácio Pitti no decorrer do ano de 1464, sendo comprado em 1539 pela Família Médici, para servir de residência oficial dos Duques da Toscana.

O local apresenta obras de arte, objetos que pertenceram aos Médici e também um belo jardim renascentista, o Giardino di Bòboli. Os jardins estão interligados ao Forte Belvedere, uma fortaleza que pertencia à família Médici.


 

PIAZZALE MICHELANGELO

A Piazzale Michelangelo é um mirante que permite observar Florença do alto e ver o Duomo, o Rio Arno, o Palazzo Vecchio e a Ponte Vecchio. A praça fica no topo de um monte ao sul do centro histórico da cidade.

 Faça uma pequena caminhada a partir da praça para encontrar a Basílica di San Miniato al Monte, uma das mais belas igrejas da Toscana.


 

PONTE VECCHIO

A Ponte Vecchio, apesar de não ter um ano certo de construção, provavelmente é mais antiga do que se pode imaginar. Talvez tenha sido erguida inicialmente durante o Império Romano, e foi reconstruída com o passar do tempo.

A ponte enfeita a paisagem com seus arcos e as lojas de paredes coloridas que adornam toda a sua extensão. Algumas das lojas que a ocupam são geridas pelas mesmas famílias há séculos, numa tradição que teve início no século 16, quando as edificações sobre a ponte passaram às mãos de joalheiros e ourives.
As joalherias chamam atenção, sendo uma seguida da outra, uma oferta sem fim de joias antigas e novas, pérolas, corais, e muito ouro.

Outra particularidade da ponte, que passa despercebida por muitos, é a passarela que a cobre. O Duque Cosimo I de Medici ordenou que fosse construída uma passarela entre o Palazzo Vecchio e o Palazzo Pitti, a nova residência da família Medici, passando pela Galleria Degli Uffizi e, claro, pela Ponte Vecchio. A passarela é coberta e existe até hoje, sendo chamada de “Corredor de Vasari”, em homenagem ao arquiteto que a projetou.

 

COMO CHEGAR?
 

São várias as maneiras de se chegar a Florença e a melhor opção é aquela que se adequa ao seu perfil e roteiro de viagem. Veja abaixo as opções:


 

CHEGANDO DE AVIÃO

Apesar de não haver vôos diretos do Brasil para Florença, é possível chegar ao aeroporto da cidade (Aeroporto Amerigo Vespucci, também chamado de Firenze Peretola) a partir de conexões em outros aeroportos europeus. 

Existem 4 formas de se chegar ao centro de Florença, que fica a aproximadamente 5 km do aeroporto.


 

ÔNIBUS

O serviço funciona todos os dias, inclusive feriados, das 6h da manhã às 23h30. Entre 6h e 20h30, há ônibus a cada meia hora. A partir das 20h30, a cada hora (20h30, 21h30, 22h30 e 23h45). A parada final é a Via Santa Caterina da Siena, exatamente ao lado da principal estação de trem de Florença, a Santa Maria Novella. A viagem dura cerca de 30 minutos, dependendo do trânsito. O bilhete custa 6 euros e pode ser comprado diretamente com o motorista.

 

TAXI

Há taxis disponíveis até o fechamento do terminal (0:30) e o valor do serviço é tabelado. As corridas até o centro durante o dia custam 20 euros e em feriados, 22 euros. Durante a madrugada, o serviço custa 23,30. As bagagens são cobradas a parte, sendo 1 euro cada peça.


 

TRANSFER

Para aqueles que preferem o conforto de ter uma pessoa já te esperando para o transporte, há a opção do transfer. Duas empresas fazem o trajeto Aeroporto-Centro de Florença de acordo com o site do aeroporto e o serviço pode ser agendado pela internet. O preço varia de acordo com o modelo do carro e a quantidade de assentos disponíveis no veículo e os valores estão disponíveis nos sites das empresas: www.coave.it e www.rentcarinflorence.com.


 

ALUGUEL DE CARROS

As lojas de aluguel de carro ficam na saída do aeroporto e há vans a cada 20 minutos para levar os passageiros até a área de aluguel de carro. Ao todo, são sete empresas: Auto Europa, Avis, Budget, Europcar, Hertz, Maggiore Nacional e Sixt. 

Informações adicionais podem ser obtidas no site do aeroporto: http://www.aeroporto.firenze.it/en/

 

Outra opção para quem deseja chegar à Florença por transporte aéreo é o Aeroporto Galileu Galilei (www.pisa-airport.com), aeroporto mais importante da Toscana. Localizado a 1 km de Pisa, ele está ligado à Florença por trem, ônibus ou transfer. Os bilhetes de trem estão disponíveis nas bilheterias e nas máquinas automáticas do aeroporto e devem ser validados antes do embarque. A viagem dura em torno de 1 hora e 20 minutos. A empresa Terravision (http://www.terravision.eu/airport_transfer/) oferece o serviço de shuttle entre o aeroporto e a Estação Santa Maria Novella, sendo a duração da viagem de aproximadamente 60 minutos e o valor do bilhete de 5 euros.


 

CHEGANDO DE TREM

As principais cidades italianas e também quase toda a Toscana é conectada por estações. Assim, quem quiser chegar até Florença não encontrará dificuldades.

A estação Santa Maria Novella, a mais central de Florença, é uma das principais do país. Ela está localizada a menos de 1 km da Piazza del Duomo, coração da cidade. 

Além disso, como as promoções de passagens aéreas saindo do Brasil são mais comuns para os destinos de Milão ou Roma, utilizar o trem para continuar a viagem é muito prático. 

De Milão, Roma e outras grandes cidades partem os trens de alta velocidade, denominados Frecciarossa e Frecciargento, muito confortáveis e pontuais. O tempo de viagem até Florença partindo da estação Roma Termini são 1h30 (a partir de € 19), de Veneza são 2h (a partir de € 19) e Milão 1h45 (a partir de € 19). Os preços dos bilhetes variam muito e quanto maior a antecedência melhor a tarifa. A compra dos bilhetes deve ser feita antecipadamente pelo site da empresa Trenitalia (www.trenitalia.it), pois há lugares marcados. 

Há também os trens regionais, que ligam quase toda a Toscana à Florença. Eles quase nunca estão cheios e é possível adquirir a passagem na hora da viagem. Elas são vendidas em guichês ou em máquinas e não têm data, mas atenção: antes de embarcar, é necessário validar o bilhete, colocando-o em uma das várias máquinas de validação espalhadas pelas estações. As máquinas carimbam o passe, informando que você o validou para viajar naquele dia. Após a validação, você tem seis horas para embarcar. Caso o fiscal veja que o bilhete não está validado, uma multa poderá ser aplicada. Apesar de ser fácil e prático comprar os tíckets, o ideal é sempre checar os horários com antecedência no site oficial da Trenitalia.

 

CLIMA

 

O clima na Itália em junho é extremamente agradável. As temperaturas variam entre 15 a 27 graus e o dia escurece por volta das 21h30m da noite.